Você não imagina quando olha para o seu saleiro, mas o seu sal que você usa na cozinha causou um monte de problemas ao longo dos anos. Por trás desse inocente ingrediente está uma história de reinos dilacerados, mundos recém-descobertos e poderosas dinastias comerciais.  O sal era tão importante que no período do império romano, os pagamentos eram feitos com sal, sendo esta a origem da palavra “salário”.

O sal não apenas torna a sua comida mais saborosa – ele é realmente necessário para a vida. Íons de sódio ajudam o corpo a executar uma série de tarefas básicas, incluindo a manutenção do líquido nas células do sangue e ajudam o intestino delgado a absorver nutrientes. Nós não produzimos sal em nossos próprios corpos, assim os seres humanos sempre tiveram que procurar em seu ambiente uma maneira de suprir essa necessidade. Os primeiros caçadores podiam obter um fornecimento constante de sal a partir da carne da caça, mas os grupos agrícolas tiveram que procurá-lo seguindo as trilhas de animais para localizar depósitos de sal.

Os egípcios foram os primeiros a perceber as propriedades de conservação do sal. O sódio extrai a bactéria causadora de umidade para fora dos alimentos, secando a carne é possível armazená-la sem refrigeração por longos períodos de tempo. Delícias como os nossos modernos presuntos de Parma, gravlax, bresaola e baccala são todos o resultado da cura de sal. Mas de volta ao Egito, esse tipo de preservação não se limitava à carne: as múmias eram embaladas em sal também. Na verdade, quando as múmias foram embarcadas pelo Nilo como carga, elas foram taxadas como “carne salgada”.

Mas como as populações antigas obtinham seu sal? A província chinesa de Shangxi tem um lago salgado, Yuncheng, e estima-se que as guerras estavam sendo travadas sobre o controle de suas reservas de sal já por volta de 6000 AC. O sal era recolhido do lago durante a estação seca, quando a água evaporava e os planos do sal eram expostos. Os egípcios obtiveram seu sal dos pântanos do Nilo, enquanto as primeiras cidades britânicas se aglomeravam em torno de fontes salgadas. Na verdade, o sufixo “wich” em nomes de lugares Inglês como Middlewich e Norwich está associado com áreas onde a extração de sal era um trabalho comum.

Na história americana, os destinos eram decididos pelo sal. Durante a guerra civil, o sal era uma mercadoria preciosa, usada não somente para comer mas para curtir o couro, tingir a roupa e preservar a comida da tropa. O presidente confederado Jefferson Davis ofereceu dispensa do serviço militar a qualquer um que fosse trabalhar na produção de sal na costa. O oceano era a única fonte confiável de sal para o Sul, já que as instalações de produção no interior eram tão valorizadas que se tornaram alvos frequentes de ataques.

Comentários

TAGS:

sal

LEAVE A REPLY